VOLTAR
11/04/2016
O HOMEM DO SÉCULO 21
A+    A-


  

Até o fim do século XVIII, os homens podiam admitir sua preocupação com a beleza sem ter sua masculinidade questionada. Lembra o cirurgião plástico Adriano Peduti que  “os homens da aristocracia europeia lançavam mão de todos os recursos disponíveis para ter o que, na época, era considerado uma boa aparência: usavam perucas, roupas com rendas e babados e até maquiagem e salto alto. Com a Revolução Francesa, a vaidade masculina passou a ser malvista”. Esse foi o marco da grande renúncia masculina à vaidade. Peduti ainda lembra que “encontrar um homem na sala de espera de uma clínica de cirurgia plástica ou estética era coisa rara. Essa realidade vem mudando progressivamente e cada vez é mais frequente a presença do sexo masculino nesses ambientes”. 

Nos últimos 5 anos, cresceu cerca de 30% o número de cirurgias estéticas que tiveram homens como pacientes. Atualmente, a sociedade cultua a aparência jovem e saudável. E, cada vez mais, homens, de todas as idades e de todas as classes socias, querem se submeter à cirurgia plástica, por razões estéticas. Além de querer estar bem, o homem está usando a aparência para ajudar nas suas conquistas profissionais. “Estamos vivendo a ética dos corpos esbeltos e jovens, que simbolizam a produtividade nos dias de hoje. Nesse contexto, a beleza masculina passa a ser relacionada ao poder e, portanto, pode ser admitida. Sim, admitida, porque os homens também querem ser bonitos – embora para eles isso seja menos importante do que é para as mulheres”, avalia Peduti. 

"Atualmente, a sociedade cultua a aparência jovem e saudável"
 
No caso daqueles que querem um resultado em tempo recorde, a solução é passar por procedimento cirúrgico. Isso mesmo! Muitos homens recorrem às cirurgias plásticas e até à lipoaspiração  para se  livrarem dos pneuzinhos e da tão famosa barriguinha de chope. O cirurgião plástico Renato Sivieri confirma essa preferência dos homens. Segundo ele, a cirurgia plástica na região do abdome é tão recomendada para homens quanto para mulheres, mas alerta: depende muito da necessidade. “Para quem fez uma cirurgia bariátrica, perdeu muitos quilos e sobrou aquele avental de pele, por exemplo, a cirurgia de abdome é totalmente indicada”, garante. Nesse caso, o repouso deve ser de pelo menos 21 dias. 

Pegar peso e dirigir são as principais restrições recomendadas pelo médico durante o período de recuperação do paciente. Já a lipo é um procedimento mais rápido e  não requer muito tempo de repouso. “Em dois ou três dias o paciente pode voltar à rotina normal.  Só não pode fazer ginástica, pelo menos por um mês”, orienta o médico. Existem basicamente três opções para tratar cirurgicamente a barriga masculina: a Lipoaspiração, que é uma cirurgia para a redução de gordura em áreas localizadas, conferindo melhor contorno corporal. Segundo Peduti, atualmente a lipo tradicional tem sido substituída pela vibrolipoaspiração, seguindo os preceitos da SAFELipo®. Trata-se da retirada de gordura localizada, executada em três etapas. 

A abdominoplastia, que retira o excesso de tecido (pele e gordura) acumulado abaixo do umbigo e ajusta a cinta muscular frouxa (plicatura do músculo reto abdominal) quando necessário, e a miniabdominoplastia, reservada para casos de pequena sobra de pele no abdome inferior. Nessas situações, apenas se remove o excesso de pele na porção mais baixa do abdome, sem mexer na cicatriz umbilical.

Mas não é apenas às cirurgias plásticas que os homens têm recorrido nos últimos tempos. Com a aproximação do verão, muitos deles procuram as academias, no intuito de garantir musculatura abdominal forte, resistente e bem definida. De acordo com William Paulino, que atua no segmento,  para conseguir esse resultado é preciso haver determinação, unindo-se a prática de atividades físicas ao repouso e à boa alimentação. William explica que, para conseguir um abdome sarado, tipo tanquinho, o homem tem que manter uma prática regular de musculação, no mínimo cinco vezes por semana; frequentar o Cycle, que são aulas coletivas de bicicleta em academia, e fazer treinos específicos com Planilhas Periodizadas para musculatura abdominal. 

O que também está super na moda e em alta, com bons resultados, são as aulas coletivas ABS (voltadas para exercícios abdominais em grupo). “Além desses exercícios, é necessário ter disciplina, pois a falta dela faz com que a grande maioria dos homens não atinja o tão sonhado objetivo: manter o abdome sequinho”, adverte.

"Para conseguir abdome sarado tipo tanquinho, o homem precisa manter uma prática regular de musculação "


Cuidados com a pele

Os especialistas afirmam que a pele masculina é mais oleosa do que a feminina, devido à presença de maior quantidade de hormônio masculino. Assim, o tratamento ideal visa ao controle da oleosidade, retração dos poros e controle da acne, quando presente. “A pele deve ser higienizada com sabonete específico para pele oleosa. O protetor solar deve ser livre de óleo e  ter FPS de pelo menos 30”. A dica é da médica dermatologista Giovanna Prata Ciabotti.

Ela explica que o protetor deve ser aplicado pelo menos duas vezes ao dia: pela manhã e no horário do almoço. “À noite, devemos novamente higienizar o rosto e aplicar um creme de tratamento específico, escolhido após avaliação dermatológica criteriosa. Já existem no mercado brasileiro cremes anti-idade desenvolvidos para pele oleosa, e também, para pele masculina”, observa.

Ainda segundo Giovanna, é mito achar que pele oleosa não precisa de hidratação. Em casos de poros muito dilatados, o tratamento a laser e peelings seriados podem ser indicados.Para as rugas ao redor dos olhos, a dermatologista recomenda o uso de creme específico para essa região, a partir dos 30 anos. “E, se os sinais de expressão forem acentuados, podemos associar a aplicação da toxina botulínica e do laser para atenuá-los. Se aplicada corretamente, a toxina ajuda a suavizar a expressão sem paralisá-la, garantindo um efeito mais natural”, reforça.
 

CUIDADOS COM A BARBA

Qual homem não se queixa dos pelos no rosto e do trabalho diário que eles dão? Fazer a barba com gilete todos os dias é sinônimo de pele irritada para muitos homens, ou de pelos encravados, que inflamam e dão um aspecto desagradável à face. Para evitar pelos encravados na barba, a médica dermatologista Giovanna Prata Ciabotti sugere o uso de lâmina sempre na direção de crescimento dos pelos — e não ao contrário — para garantir que eles não percam a orientação de crescimento. “O ideal é que sempre seja usada uma lâmina nova e, em seguida, a pele deve ser higienizada com água e sabonete específico para o tipo de pele masculina. Sugerimos o uso de espumas de barbear para reduzir o atrito da lâmina com a pele e, ao final do procedimento, aplicar cremes suavizantes”, acrescenta Giovanna.

Se ainda assim os pelos encravarem, a médica recomenda recorrer à ajuda do dermatologista para tratamento. “A depilação a laser pode ser indicada, com excelentes resultados. Não é indolor, mas sua aplicação costuma ser bem tolerada. O número de sessões varia individualmente, mas em geral costumamos indicar de seis a oito sessões”, conclui.

Para tratar as cicatrizes de acne no rosto, a dermatologista indica o Voluderm, que é um aparelho moderno e considerado revolucionário. Esse laser serve, ainda, para eliminar rugas finas ao redor dos olhos e da boca, flacidez e até mesmo de estrias. “É um tratamento de microagulhamento com radiofrequência, que promove um efeito bastante satisfatório no preenchimento natural e rejuvenescimento”, comenta Giovanna.

Já a médica dermatologista Maria Eduarda Petroni observa que o tratamento mais procurado pelos homens hoje em dia objetiva melhorar a qualidade da pele e atenuar as rugas. “Nesses casos costumo indicar a aplicação de toxina botulínica (Botox), que suaviza as rugas finas e/ou marcas de expressão com apenas uma aplicação. Outra opção é o preenchimento, um procedimento para embelezamento e reestruturação da pele envelhecida”, explica.

Maria Eduarda lembra, ainda, que os problemas com a barba são queixas frequentes e, muitas vezes, os pacientes não sabem que é possível realizar tratamentos bons e eficazes para essas situações. “Uma dica é fazer a barba durante ou logo após o banho, porque o vapor e o calor abrem os poros, deixando os pelos mais macios. Para aliviar a irritação na pele, deve-se optar por produtos pós-barba com azuleno, camomila ou calêndula, que têm ação anti-inflamatória e antisséptica”, orienta. E arremata: “Como a pele masculina é mais oleosa e os poros são mais dilatados, levando à incidência de problemas como a acne, é importante o uso de sabonetes específicos, tratamentos tópicos e orais, como, por exemplo, antibióticos, ácidos e, principalmente, o uso de filtros solares adequados, proporcionando uma melhora significativa da pele”.
 

Para tratar as cicatrizes de acne no rosto, a dermatologista indica o Voluderm, que é um aparelho moderno e considerado revolucionário. Esse laser serve, ainda, para eliminar rugas finas ao redor dos olhos e da boca, flacidez e até mesmo de estrias. “É um tratamento de microagulhamento com radiofrequência, que promove um efeito bastante satisfatório no preenchimento natural e rejuvenescimento”, comenta Giovanna.

Já a médica dermatologista Maria Eduarda Petroni observa que o tratamento mais procurado pelos homens hoje em dia objetiva melhorar a qualidade da pele e atenuar as rugas. “Nesses casos costumo indicar a aplicação de toxina botulínica (Botox), que suaviza as rugas finas e/ou marcas de expressão com apenas uma aplicação. Outra opção é o preenchimento, um procedimento para embelezamento e reestruturação da pele envelhecida”, explica.
 

 

Maria Eduarda lembra, ainda, que os problemas com a barba são queixas frequentes e, muitas vezes, os pacientes não sabem que é possível realizar tratamentos bons e eficazes para essas situações. “Uma dica é fazer a barba durante ou logo após o banho, porque o vapor e o calor abrem os poros, deixando os pelos mais macios.

Para aliviar a irritação na pele, deve-se optar por produtos pós-barba com azuleno, camomila ou calêndula, que têm ação anti-inflamatória e antisséptica”, orienta. E arremata: “Como a pele masculina é mais oleosa e os poros são mais dilatados, levando à incidência de problemas como a acne, é importante o uso de sabonetes específicos, tratamentos tópicos e orais, como, por exemplo, antibióticos, ácidos e, principalmente, o uso de filtros solares adequados, proporcionando uma melhora significativa da pele”.
 
 
 
 
 

Pelos nunca mais!

A vaidade masculina vai além da preocupação com o que está mais aparente. Os homens também estão a fim de ficar livres dos indesejáveis pelos, o que faz aumentar a procura principalmente pela depilação a laser. Quem afirma é a dermatologista Giovana Ribeiro. “A vaidade masculina é estimulada pela mídia e o preconceito com essas técnicas está diminuindo”, reforça a especialista. “As áreas mais procuradas para a depilação a laser entreos homens são: barba, costas, tronco e, em menor quantidade, axilas. Regiões como dorso e tronco também são alvos masculinos, tano pela questão estética como devido à profissão (no caso de atletas) que têm o pelo como um incômodo”, explica.

Ainda segundo a dermatologista, o número de sessões varia de paciente para paciente, dependendo da quantidade de pelos e da área a ser tratada. As aplicações podem ocasionar um desconforto no momento da realização do procedimento, mas pouco tempo depois esse incômodo desaparece. “Existem pacientes que sentem mais do que outros, o que contribui para o aumento do número de sessões, pois a energia usada é mais baixa nesses casos. Pode ocorrer um avermelhamento da pele no momento da aplicação, que também some no decorrer de horas”, alerta. Giovana Ribeiro acrescenta que os pelos brancos não são tratados. “Homens como Toni Ramos podem sim se livrar dos pelos, porém nesse caso o número de sessões deve ser maior”, conclui.

Contraindicações da depilação a laser

1- Brozeamento prévio

2 - Queloides ou problemas de cicatrização

3- Uso de ácidos retinoides locais (uso de outros tipo de creme também devem ser informados ao médico)

4- Depilação com lâmina ou pinça

 

 

 

Livrar-se dos pelos indesejados não é mais um processo doloroso ou insatisfatório. Essa afirmação é da médica dermatologista Juliana Misson. Segundo a especialista, a depilação a laser é eficaz em quase todas as áreas do corpo, incluindo a barba, o tórax as costas, assim como as orelhas, pernas e outras regiões masculinas. “Durante a remoção dos pelos, o laser é atraído pela melanina do folículo piloso. Ao atingir a raiz, a luz é absorvida pelo pigmento, o que o enfraquecerá ou o destruirá. Devido a essa afinidade pela melanina, o laser não tem efeito sobre pelos brancos”, explica. Juliana garante que, dependendo da área a ser tratada, o procedimento pode durar apenas alguns minutos.

Durante o procedimento, o paciente pode sentir um leve incômodo, no entanto, conforme a sensibilidade da área do corpo e da pele, utilizam-se cremes anestésicos para amenizar a sensação de desconforto. “O número de sessões dependerá da área tratada, da densidade dos pelos e do ciclo de crescimento deles. As várias sessões são necessárias, pois o laser atinge o folículo quando o pelo está na fase de crescimento e o enfraquece”, alerta a dermatologista. Em média, o procedimento consiste em seis sessões aplicadas mensalmente, com intervalos de 30 a 45 dias entre cada sessão. 

 

Muitas pessoas ficam preocupadas com o resultado do tratamento, o que de acordo com Juliana Misson varia de  paciente para paciente, pois fatores como a cor da pele, a cor do pelo e a espessura dos pelos são determinantes.

Ela explica que de modo geral 80% dos pelos são eliminados. Após as sessões, você pode retornar às suas atividades imediatamente. Proteção solar é recomendada em todas as áreas expostas do corpo. O custo desse tratamento é muito variável, de acordo com o local de aplicação, e os planos de Saúde não cobrem esse tipo de tratamento.

Para os homens mais vaidosos, a preocupação com a aparência é fator determinante. Na opinião da especialista, as principais preocupações masculinas, no consultório, são queda de cabelos, manchas, rugas, pelos, sudorese excessiva em axilas e palmas das mãos, micose em pés e unhas, alergias e outras dermatoses.

 

 

É dos carecas que elas gostam mais???

Há quem afirme que o homem do século XXI ainda irá maquilar-se e perfumar-se como no século XVIII — o tempo das cortes dos Luíses. Os tempos naturalmente são outros, mas, guardadas as devidas proporções, pode-se dizer que a tendência é essa: o homem perderá, aos poucos, os preconceitos adquiridos nos últimos duzentos anos com relação à sua beleza e vaidade. A afirmação é do sociólogo Dario Caldas (Caldas, 1997).

Entre tantas vaidades masculinas, vem de longa data a preocupação com a perda de cabelos, também conhecida como calvície masculina. Tecnicamente chamada de alopecia androgenética, a calvície é o tipo mais comum de perda de cabelo e representa o diagnóstico primário na maioria dos candidatos a um transplante capilar. Significa a queda de cabelos produzida pela ação dos andrógenos (testosterona) circulantes. 

É uma deficiência de cabelos geneticamente determinada, condicionada por um gene autossômico, com padrão fenotípico influenciado pelo sexo, sendo dominante no homem e recessivo nas mulheres.

 

Famosos que aderiram ao implante capilar

 

"É muito importante salientar que existe muito pouco a ser feito para prevenir a doença, uma vez que ela é geneticamente determinada", explica o cirurgião plástico Kaissor Saad. Mas há algumas soluções para o problema ou pelo menos para minimizar esse quadro que tanto incomoda os homens. Há tratamento medicamentoso e cirúrgico, através do uso de técnicas de transplante capilar. 

"O tratamento precoce retarda e até mostra uma discreta melhora do quadro clínico. Portanto, é fundamental que os filhos de pais calvos fiquem atentos e idealmente procurem tratamento para iniciar um acompanhamento cerca de 10 anos antes da idade em que seu pai começou a notar a calvície e/ou ao menor sinal de entradas", alerta o cirurgião.

Ainda de acordo com Kaissor, nos casos mais avançados, pode ser indicado o transplante capilar. A área doadora é a região occipital (a parte posterior e inferior da cabeça), local em que os pelos não possuem receptores hormonais e, portanto, mantêm-se apesar dos hormônios circulantes, mesmo quando colocados em outras regiões. 

"O tratamento precoce retarda e  até mostra uma discreta melhora do quadro clínico"



 

 

Quando o transplante é indicado?


1- Pessoas com alopecia androgenética ou que tenham começado a manifestar a queda de cabelo há pelo menos 5 anos;

2 - Pessoas com quadros de calvície já estabilizada, que tiveram queda de cabelo ao longo de muitos anos;

3 - Quem está recorrendo à cirurgia depois de já ter testado outros tratamentos para a alopecia androgenética (como a finasterida e o minoxidil);

4 - Pessoas com perda permanente dos fios não relacionada a causas hormonais (acidentes, cirurgias, queimaduras, traumas etc).

 

A grande arma da boa forma

A barriga protuberante após os 40 anos faz com que muitos homens se desesperem: é um dos primeiros sinais da tão temida meia-idade se aproximando. “À medida que envelhecemos, o nosso corpo também reage de maneira diferente para tudo que nele acontece. É o metabolismo entrando numa nova fase, obrigando o corpo a adaptações. De alguma forma, parece quase garantido que, nessa idade, aquele pneuzinho vai se formar na cintura, levando muitos  homens a recorrerem a novas estratégias de dietas e exercícios físicos", explica a nutricionista Renata Santos Brandão.

A especialista afirma que, para evitar a barriga depois dos 40 anos, a pessoa deve optar por uma alimentação realmente saudável, com bons alimentos e variedade, além de fazer suas refeições em horários adequados. Afinal, o metabolismo tende a funcionar de maneira diferente, assim como o processo de digestão dos alimentos. "Evitar a ingestão de gorduras, de açúcar e comida industrializada é indicação certeira. Os legumes, verduras e frutas, cereais integrais, carnes magras, castanhas e amêndoas são ideais para o consumo diário, além da ingestão de no mínimo oito copos de água por dia", orienta.

Ainda de acordo com a nutricionista, as atividades físicas nunca devem ser deixadas de lado e, após os 40 anos, devem ser intensificadas — claro que dentro das condições físicas de cada um e com orientação de um profissional de Educação Física.

"Evitar a ingestão de gorduras, de açúcar e comida industrializada é indicação certeira"

Além disso, Renata destaca que uma boa noite de sono é um fator importantíssimo para o metabolismo e a ativação de funções quando se está acordado. E diz: “pode parecer irrelevante, mas o sono interfere muito no nosso organismo e na alimentação". Renata também sugere a inclusão de atividades que exercitem a mente, para manter a saúde mental. A nutricionista conclui: "O nosso principal objetivo deve ser fazermos pequenas e graduais mudanças de estilo de vida que possam ser incorporadas na nossa rotina diária e mantidas ao longo do tempo. Não há como escaparmos: a única maneira de chegarmos bem e saudáveis lá na frente é cuidando do agora".

"Uma boa noite de sono é um fator importantíssimo para o metabolismo e a ativação de funções quando se está acordado"

JM Magazine 58

JÁ NAS BANCAS!





AMPLIAR CAPA
Social:
ENQUETE



EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
Publicidade: (34) 3331.7900 ou contato@jmmagazine.com.br
www.jmmagazine.com.br © 2017 · Todos os direitos reservados
AGÊNCIA DIGITAL